O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE), conhecido em seu estado apenas como “Namorado da Fátima Bernardes”, por não ter expressividade política alguma,  entrou, na noite de ontem, com pedido de tutela de urgência contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na justiça federal. Ele alega violação dos princípios constitucionais da administração pública. Além disso, o deputado também apresentou um mandado de segurança com pedido de liminar contra o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pela liberação de recursos públicos pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019 (Reforma da Previdência). Porém, especialistas ouvidos acreditam que o deputado quer apenas “jogar para a platéia”, visto que a verba da saúde é impositiva e tem a obrigatoriedade de liberação.

Os dois teriam violado a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) ao liberar mais de R$ 1 bilhão em emendas parlamentares às vésperas da votação da PEC 06/19, sendo que R$ 400 milhões sem autorização legislativa.