Os trabalhadores dos Correios anunciaram uma greve a partir da noite desta quarta-feira (31.07.2019). De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), a categoria realizou na manhã desta terça-feira, 30, a última reunião prevista no calendário de negociação com os Correios, em Brasília.

Segundo a Fentect o protesto é contra o baixo “reajuste salarial e contra a retirada de direitos históricos da categoria”. Uma das alterações propostas pela empresa é a exclusão de pais como dependentes no plano de saúde dos funcionários e aumento na coparticipação do plano, que hoje está em cerca de 30%. O reajuste salarial proposto é de 0,8%, valor irrisório segundo a federação.
A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda, 29. Apesar do indicativo de paralisação, os trabalhadores não descartam novas negociações.
Os Correios afirmaram que “continuam em negociação com representações dos empregados”, com mediação do Tribunal Superior do Trabalho, e que “não é oportuno tratar de greve neste momento”.