Mais de 200 batuqueiros de dez grupos de maracatu se encontram nas ladeiras de Olinda nesta quinta-feira (1º.08), data em que se celebra o Dia do Maracatu em Pernambuco. A celebração acontece a partir das 18h com a concentração dos participantes no Largo do Amparo. Às 19h os batuqueiros sairão em cortejo até os Quatro Cantos, onde farão apresentações com sua nação, cantando suas tradicionais loas. No ano passado, cerca de seis mil pessoas acompanharam a homenagem, segundo os organizadores.

O evento é coordenado pela Associação dos Maracatus (AMO), com apoio da Fundarpe e da Prefeitura Municipal de Olinda, através da Secretaria de Cultura e Patrimônio. Os grupos confirmados na celebração são Nação Camaleão, Nação Leão Coroado, Nação Luanda, Nação Tigre, Nação Badia, Nação Pernambuco, Nação Maracambuco, Nação Estrela de Olinda, Nação Sol Brilhante e o grupo Várzea do Capibaribe.

O Dia do Maracatu foi criado pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), através da Lei 560/1997, com o intuito de comemorar a resistência do ritmo. A data foi escolhida baseada no nascimento do mestre Luiz França, que comandou por 40 anos o Maracatu Leão Coroado, grupo que tem 157 anos de existência.

Atualmente, um Projeto de Lei (PL) está sendo analisado pelo Senado para que a data se torne nacional. De acordo com a proposta que está no Senado, o maracatu surgiu entre os séculos 17 e 18, quando ainda havia escravidão, na região onde hoje é o estado de Pernambuco, principalmente nas cidades de Olinda, Recife e Igarassu. É uma mistura de culturas ameríndias, africanas e europeias.

Com informações da assessoria