O ministro Sergio Moro, afirmou não ter tido acesso ao inquérito sobre os hackers e que fez uma relação “lógica” entre o grupo preso e o site The Intercept Brasil. A nota do ministério rebate coluna de Leandro Colon, publicada na Folha de S.Paulo, que aponta contradições do ministro. Em junho, no seu depoimento no senado, Moro disse que a PF tem autonomia no caso e que a apuração é sigilosa.

Na semana passada, porém, o ministro postou em rede que hackers eram a fonte de informação do Intercept, dado que não havia sido divulgado pelo órgão.

Veja a nota da pasta:

“O ministro da Justiça e da Segurança Pública esclarece que não teve acesso ao inquérito de investigação das invasões criminosas de celulares e mensagens de autoridades, sendo falsa a afirmação efetuada nesse sentido pelo colunista Leandro Colon. O twitter do dia 24/07 foi postado após a realização das buscas e prisões e a decisão judicial terem se tornado públicas. A relação entre os hackers e as divulgações das mensagens era a esse ponto mais do que lógica. Também não houve acesso a lista de vítimas, tendo apenas o ministro se encarregado de, por questões de segurança nacional e pessoal, comunicar algumas autoridades de elevada posição, como o presidente da República, que estariam entre as vítimas.”