Os vereadores do Cabo de Santo Agostinho, rejeitaram, nesta quarta-feira (7), mais um pedido de investigação contra o prefeito afastado Lula Cabral (PSB), que passou três meses preso, e é réu em um processo de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Lula Cabral e mais quatro pessoas foram denunciados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) por transferência irregular de R$ 92,5 milhões, retirados do fundo previdenciário do município, o Caboprev. O processo se refere à Operação Abismo, da Polícia Federal (PF), deflagrada em outubro de 2018. Lula Cabral foi solto em janeiro deste ano.

Este é o quarto pedido enviado à Câmara para investigar Lula Cabral. A rejeição da solicitação ocorreu na sessão da manhã desta quarta, na Câmara Municipal. Foram nove votos contra a abertura do processo e três a favor.